Portal IFNMG - Estrutura Organizacional Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Estrutura Organizacional da Pró-Reitoria

Publicado: Quinta, 13 de Julho de 2017, 10h37 | Última atualização em Sexta, 22 de Fevereiro de 2019, 11h01

Organograma

ORGANOGRAMA2 PROEX

 

 ATRIBUIÇÕES

Secretaria da Pró - Reitoria de Extensão

I – prestar assistência direta e imediata aos pró-Reitores e diretores sistêmicos no
desempenho de suas atribuições;
II – prestar suporte administrativo às atividades desempenhadas pelos setores vinculados
às pró-reitorias e diretorias sistêmicas;
III – receber, distribuir e encaminhar as correspondências e demais documentos
processados pelas pró-reitorias e diretoria Sistêmicas;
IV – organizar e manter atualizados os arquivos relativos às correspondências;
V – solicitar, junto aos órgãos competentes, os materiais de consumo e demais
equipamentos necessários à realização das atividades das pró-reitorias e diretorias
sistêmicas, zelando pela correta utilização dos mesmos; e
VI – executar outras funções que, por sua natureza, estejam-lhe afetas ou lhe tenham
sido atribuídas.

 Coordenação de Relações Interinstitucionais e Comunitárias:

I – planejar, organizar, supervisionar e controlar as ações da coordenação/coordenadoria/
núcleo;
II – promover políticas de aproximação dos servidores e discentes com a realidade do
mundo do trabalho e dos arranjos e necessidades produtivas, sociais e culturais da
comunidade regional;
III – desenvolver ações de extensão, objetivando a inclusão social, geração de
oportunidades e melhoria das condições de vida;
IV – articular com órgãos e agências de fomento, visando obter financiamentos para
programas, projetos e atividades de extensão;
V – fomentar parcerias, relações de intercâmbio, convênios e acordos de cooperação com
instituições regionais e nacionais;
VI – organizar, documentar, atualizar e publicar os mecanismos administrativos de
requerimento, abertura de processo, tramitação, documentação e prestação de contas
exigidas para a celebração das parcerias institucionais;
VII – orientar, supervisionar e acompanhar os campi na formalização de convênios,
acordos, contratos e termos de cooperação, com o objetivo de viabilizar o
desenvolvimento de projetos de pesquisa e extensão, de forma cooperativa, entre o
IFNMG e instituições públicas ou privadas, em assuntos de interesse social e institucional;
VIII – orientar os proponentes e promover a interlocução com as instituições públicas ou
privadas, visando aos ajustes necessários para a formalização dos convênios e parcerias
institucionais;
VIII – atualizar, organizar, documentar e publicar as parcerias institucionais formalizadas e
vigentes;
IX – manter arquivados os registros da tramitação processual, análise jurídica e
documentos relacionados aos requerimentos e formalização das parcerias institucionais;
X – priorizar ações para desenvolvimento dos arranjos produtivos locais e regionais,
apoiando os movimentos sociais que atuam na solução de demandas da sociedade local
e regional;
XI – promover e supervisionar a divulgação, junto às comunidades internas e externa, dos
resultados obtidos por meio dos projetos e serviços de extensão;
XII – fomentar ações para a transferência de tecnologia;
XIII – auxiliar na elaboração do relatório anual de atividades de extensão; e
XIV – executar outras funções que, por sua natureza, estejam-lhe afetas ou lhe tenham
sido atribuídas.

Núcleo de Relações Com o Mundo do Trabalho e Educação Profissional, Técnica e Tecnológica

I – planejar, organizar, supervisionar e controlar as ações da coordenação/coordenadoria/
núcleo;
II – coordenar e supervisionar as atividades de extensão do IFNMG, em relação ao
mundo do trabalho, priorizando as necessidades regionais;
III – propor, planejar e realizar visitas sistemáticas aos órgãos públicos, empresas e
demais organizações potencialmente empregadoras dos profissionais formados pelo
IFNMG, com vistas à geração de estágios e empregos;
IV – orientar as atividades de prospecção de oportunidades de estágio e/ou emprego e a
operacionalização administrativa destas ações;
V – coordenar, orientar e supervisionar sistemicamente, em parceria com a Pró-Reitoria
de Ensino e os campi, as atividades de estágios, cursos de extensão e prospecção de
perfis profissionais;
VI – apoiar a interação das áreas acadêmicas da instituição com o mundo do trabalho, por
meio de visitas técnicas e gerenciais;
VII – propor, articular e avaliar cursos de extensão e programas de formação inicial e
continuada de trabalhadores;
VIII – executar as políticas de inovação e empreendedorismo do IFNMG;
IX – disseminar as políticas de empreendedorismo nos campi;
X – promover e apoiar as iniciativas institucionais para a formação empreendedora e
criação de empresas juniores;
XI – desenvolver, em parceria com os campi, mecanismos de acompanhamento dos
egressos do IFNMG e de monitoramento quanto ao ajustamento dos seus perfis
profissionais às demandas da sociedade;
XII – promover seminários, encontros e outros eventos para os egressos,
empresas/instituições, entre outros, visando à interação entre o Instituto e a sociedade;
XIII – promover palestras, seminários e, oficinas, efetuando o estreitamento das relações
com as empresas parceiras;
XIV – realizar outras atividades inerentes à Pró-Reitoria de Extensão; e
XV – executar outras funções que, por sua natureza, estejam-lhe afetas ou lhe tenham
sido atribuídas.

Núcleo de Atividades Sociais, Artísticas, Desportivas e Projetos Especiais 

I – planejar, organizar, supervisionar e controlar as ações da coordenação/coordenadoria/
núcleo;
II – promover atividades sociais, educativas e culturais, sob a forma de assessoria,
consultorias, cursos, programas, projetos e outras atividades de cunho extensionista;
III – fomentar a estruturação de programas institucionais em cada campus;
IV – articular convênios com o estado, municípios e organizações não governamentais,
para desenvolver programas e projetos de inclusão social, artísticos e desportivos;
V – estimular a implantação, nos diversos campi, de programas e projetos de arte, cultura,
lazer e esportes, voltados à comunidade externa;
VI – contribuir com as ações do IFNMG na área de responsabilidade social, fortalecendo a
formação cidadã e a prática da inclusão social;
VII – apoiar programas, projetos, congressos, seminários e eventos de caráter educativo,
cultural e desportivo;
VIII – incentivar a interiorização das artes e desportos, estimulando o surgimento de
grupos;
IX – viabilizar a participação de alunos em eventos locais, nacionais e internacionais,
associados a arte, cultura, desporto e lazer;
X – desenvolver tecnologias sociais que respondam às demandas sociais, levando em
conta seu contexto cultural local, tradições, arranjos organizacionais, saberes populares e
potencial econômico da região;
XI – contribuir para a formação de cooperativas que visem à superação de uma
dificuldade comum, por meio da mobilização de pessoas;
XII – incentivar a economia criativa, contribuindo para a inclusão social e produtiva, bem
como a elaborar projetos de implantação de incubadoras de empresas nos diversos
campi;
XIII – executar outras funções que, por sua natureza, estejam-lhe afetas ou lhe tenham
sido atribuídas.

Núcleo de Programas, Projetos e Registros

I – planejar, organizar, supervisionar e controlar as ações da coordenação/coordenadoria/
núcleo;
II – acompanhar, orientar e supervisionar, com os campi, as atividades relacionadas a
programas, projetos e ações de extensão;
III – manter o acompanhamento e controle dos programas, projetos e das atividades de
extensão desenvolvidos no âmbito do instituto;
IV – desenvolver mecanismos de acompanhamento e controle dos programas, projetos e
atividades extensão, tendo, como diretriz, a relevância dos resultados;
V – apoiar a elaboração e submissão de projetos em editais de órgãos de fomento para o
desenvolvimento de ações de extensão universitária;
VI – homologar e registrar as propostas de atividades de extensão encaminhadas pelos
campi, obtidas por meio dos projetos e serviços de extensão;
VII – organizar o registro das atividades de extensão do IFNMG, garantindo uma memória
da extensão por meio de um catálogo dos programas, projetos, eventos, cursos,
produções acadêmicas e prestações de serviços;
VIII – manter atualizado o banco de dados acerca das ações de extensão do IFNMG;
IX – expedir e registrar certificados das atividades de extensão, bem como de outras
atividades correlatas realizadas nos âmbitos do ensino e da pesquisa;
X – elaborar relatório de gestão das atividades da coordenação/coordenadoria/núcleo;
XI – coordenar os eventos atinentes à coordenação/coordenadoria/núcleo; e
XII – executar outras funções que, por sua natureza, estejam-lhe afetas ou lhe tenham
sido atribuídas.

Núcleo da Educação do Campo

I – propor, uma política de educação do campo no âmbito do Instituto Federal do Norte de
Minas Gerais – IFNMG;
II – acompanhar e avaliar a execução da política local, regional e nacional de educação do
campo no âmbito da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica;
III – fortalecer a Educação do Campo no IFNMG, por meio da permanente articulação e
ampla construção coletiva, levando em conta a abrangência conceitual que o povo do
campo alcança na área de atuação do IFNMG;
IV – fomentar um maior conhecimento e difusão de reflexões e práticas que tenham como
referencial os princípios filosóficos e científicos que embasam a Educação do Campo;
V. garantir e ampliar progressivamente, a necessária participação dos sujeitos de direito da
educação do campo, nos diversos âmbitos de atuação do IFNMG;
VI – promover o intercâmbio de saberes entre os sujeitos de direito da educação do campo e
os demais grupos acadêmicos das comunidades escolares que compõem o IFNMG;
VII – contribuir na elaboração de propostas político-pedagógicas apropriadas para o
atendimento das diversidades e anseios dos sujeitos de direito da Educação do Campo;
VIII – incentivar à formulação de projetos político-pedagógicos que contemplem as
especificidades dos sujeitos de direito da Educação do Campo, estimulando o
desenvolvimento dos espaços escolares do IFNMG, como espaços públicos de
investigação e articulação de experiências e estudos direcionados para o
desenvolvimento educacional socialmente referenciado, economicamente justo e
ambientalmente sustentável, sem perder de vista a articulação com o mundo do
trabalho;
IX – incentivar ações de ensino, de pesquisa e de extensão que visem o melhor atendimento
às demandas levantadas pelos sujeitos de direito da educação do campo;
X– acompanhar a tramitação de projetos referentes à política nacional de educação do
campo;
XI – auxiliar os Campi do IFNMG na organização e no planejamento das políticas de
educação do campo;
XII – incentivar a criação do Fórum Institucional da Educação do Campo (FIEC) e o
Fórum Regional da Educação do Campo de cada campus (FOREC);
XIII – coordenar a construção regulamentos do Fórum Institucional da Educação do
Campo (FIEC) e do Fórum Regional da Educação do Campo de cada campus (FOREC);
XIV – estimular a integração dos campi, de outros grupos de trabalho do IFNMG, dos
movimentos sociais e da sociedade civil organizada, com vistas à consolidação de
políticas institucionais na busca do pleno desenvolvimento do sujeito de direito da
Educação do Campo, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para
o mundo do trabalho; e
XV – articular, acompanhar e cobrar, junto ao poder público da área de abrangência do
IFNMG, a efetivação de Políticas Públicas condizentes com as demandas da Educação
do Campo.

Núcleo de Centro de Línguas

I - propor normas, métodos e estratégias de trabalho que visem ao aprimoramento das
atividades dos Celins nos campi;
ll - propor plano de oferta de cursos de línguas para a comunidade interna/externa;
III - propor programas e projetos, visando à realização de cursos de línguas, em
consonância com as politicas institucionais;
IV - propor a realização de estudos e pesquisas relacionados à melhoria do processo
ensino-aprendizagem;
V - observar e fazer cumprir, junto às áreas vinculadas, as politicas de ensino, pesquisa e
extensão;
VI - promover a articulação de suas ações com os Celins nos campi, dirigindo e
acompanhando os trabalhos dessas Coordenações;
VII - supervisionar e avaliar os planos de trabalho dos Celins nos campi;
VIII - articular o cumprimento das politicas institucionais junto às areas vinculadas;
IX - analisar os resultados das avaliações institucionais e propor providencias necessárias
à melhoria da qualidade os cursos ofertados pelos Celins;
X - representar os Celins em eventos que tratem de qualificação, por delegação ou no
âmbito de sua competência;
XI - responsabilizar-se pelos bens patrimoniais alocados em seu núcleo;
XII - revisar, organizar, documentar e publicar os procedimentos relacionados ao seu
núcleo;
XIII - prestar esclarecimentos aos órgãos de controle e dar parecer sobre processos
administrativos. em questões pertinentes ao seu núcleo;
XIV - desenvolver ações com a Coordenação de Relações lntemacionais - Crinter que
promovam capacitações para docentes e discentes;
XV - executar outras funções que, por sua natureza, estejam-lhe afetas ou lhe tenham
sido atribuídas

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página