Portal IFNMG - Semana do Meio Ambiente: IFNMG mostra que ações em prol da sustentabilidade devem ser contínuas Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Semana do Meio Ambiente: IFNMG mostra que ações em prol da sustentabilidade devem ser contínuas

Publicado: Segunda, 06 de Junho de 2016, 17h12 | Última atualização em Segunda, 06 de Junho de 2016, 17h46

O Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 05 de junho, passou. Mas as ações em prol da preservação e de reflexões que tornam o ser humano mais comprometido com o futuro do planeta não podem acontecer somente em datas predeterminadas. Práticas sustentáveis devem ser contínuas.

Pensando nisso, o IFNMG vai ampliar o debate sobre a importância da sustentabilidade durante todo o mês de junho. Um dos caminhos é o projeto “Eu Fotógrafo”, que recebeu de servidores e alunos do Instituto 49 fotos com o tema “Meio Ambiente e Sustentabilidade”. As fotos ainda podem ser enviadas para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. durante todo o mês de junho.

Professores de diferentes campi do IFNMG também estão promovendo concursos e trabalhos com seus alunos para incentivar a participação no projeto. No Campus Montes Claros, por exemplo, a professora de arquitetura e urbanismo Cabriella Novello está trabalhando com as turmas dos segundos anos um concurso para que os estudantes, divididos em grupos, tirem fotos relacionadas à temática. As fotos serão submetidas à votação da comunidade acadêmica. As melhores serão divulgadas no portal e nas redes sociais do IFNMG, dentro do projeto “Eu Fotógrafo”.

A foto que abre o tema de junho é a do acadêmico José Rodrigo Pereira Dias, do curso de bacharelado em Administração do IFNMG-Campus Pirapora. Ele eternizou o pôr do sol no Balneário das Duchas, no rio São Francisco em Pirapora-MG. A foto é ao mesmo tempo uma homenagem ao rio, tão fundamental para a história e para o desenvolvimento social, econômico e cultural da região, e um manifesto de preocupação por sua deterioração. “O rio infelizmente está sendo muito degradado, com assoreamento, poluição e má utilização das suas águas”, lamenta.

Foto rio São Francisco

Responsabilidade de todos

Não é só o rio São Francisco que pede socorro. De acordo com o engenheiro florestal e professor do IFNMG-Campus Teófilo Otoni Alexandre Petusk Filipe, é possível perceber um aumento da crise hídrica em todo o país. Ele destaca que as áreas mais próximas de cidades já não possuem mais nascentes preservadas em quantidades suficientes.

Segundo o docente, isso ocorre principalmente pela pressão imobiliária, já que são áreas de especulação que variam de preço de forma muito rápida. “A ocupação de áreas próximas a leitos de rios e nascentes causa um conflito de interesses em que o poder econômico, que tem como objetivo lucro individual traz, via de regra, prejuízo ambiental coletivo que é socializado com todos os cidadãos”, explica Petusk.

Se é a própria humanidade que sofre as consequências de um meio ambiente degradado, é a própria humanidade que deve cuidar do planeta com ações sustentáveis. Essa é a lógica defendida pelo professor Alexandre. Embora não seja necessária a justificativa, ele insiste: “Vivemos em contato direto com a natureza e dela retiramos tudo que precisamos para nossa sobrevivência, não há outra forma, no momento, de vivermos em outro lugar na galáxia. Então, caso não cuidemos do meio ambiente, nossa qualidade de vida estará ameaçada”.

União gera sustentabilidade

Alexandre Petusk aponta que um planeta sustentável só é possível quando todas as necessidades atuais são supridas sem prejudicar a garantia de suprimento das necessidades das gerações futuras.

A fim de levar essa discussão para a sala de aula, o professor desenvolveu aulas temáticas. “Tivemos aulas temáticas com discussão sobre o papel do técnico em meio ambiente na educação ambiental, uma mostra de animais taxidermizados [montagem ou reprodução de animais para exibição ou estudo], uma palestra sobre a ação da Polícia Ambiental na conservação da biodiversidade local e uma palestra da senhora Alice Godinho, representante do Comitê de Bacias do Rio Mucuri e presidente da ONG Pró Rio Todos os Santos”, informou o professor.

O IFNMG-Campus Januária também vai prolongar o debate com a realização, entre os dias 14 e 17 de junho, do IX Simpósio de Informática, que neste ano traz o tema “Tecnologia aplicada ao desenvolvimento sustentável”. O evento irá reunir professores, estudantes e profissionais da região do Norte de Minas que defendem o desenvolvimento sutentável. O IX Simpósio de Informática discutirá, entre outros assuntos, como o profissional de informática pode colaborar promovendo soluções sustentáveis dentro da sua área de atuação.

Fim do conteúdo da página