Portal IFNMG - Pesquisadores do IFNMG realizam pesquisa sobre expectativas de empreendedores diante da pandemia do COVID-19 Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Pesquisadores do IFNMG realizam pesquisa sobre expectativas de empreendedores diante da pandemia do COVID-19

Publicado: Quinta, 26 de Março de 2020, 16h25 | Última atualização em Quinta, 26 de Março de 2020, 16h25

O grupo de pesquisa Práticas da Administração Eupsíquica, Bases do Comportamento Organizacional e Medidas Psicométricas - PAEBCOMP, do IFNMG - Campus Teófilo Otoni, está realizando uma pesquisa sobre as expectativas de empresários e empreendedores sobre seus negócios e práticas comerciais diante do período de quarentena devido ao surto do novo coronavírus - COVID-19 -  no mundo.

O questionário pode ser acesso clicando aqui

A principal medida de combate à disseminação da doença é o isolamento social, permanência obrigatória em casa, e fechamento das ruas, das praias e dos comércios. Um dos setores que está sendo impactado com o fechamento do comércio e isolamento social é o empresarial. Em virtude disso, muitos empresários estão tendo que se reinventar.

Segundo o professor e pesquisador Gustavo Henrique Silva de Souza, coordenador do projeto, “o objetivo é investigar atitudes empreendedoras frente ao coronavírus, buscando-se evidências de práticas empresariais no Brasil no período de quarentena, focando na identificação de motivações, valores, necessidades, ações, intenções e comportamentos de empresários brasileiros”, afirma.

Gustavo ressalta ainda que os impactos desta pandemia a médio e longo prazo ainda são incertos. “A compreensão de como as lideranças se colocam frente a este cenário e se planejam empresarialmente são de extrema importância para a compreensão desse fenômeno, que ultrapassa a linha epidêmica, e se apresenta como um problema também sociológico”, diz. 

A pesquisa de campo será realizada por meio de questionários on-line e terá a duração de 15 dias, para que os empresários possam ter tempo e disponibilidade para responder à pesquisa. Para que os empresários tenham a liberdade de expor sua opinião, os pesquisadores garantem que a pesquisa é anônima e confidencial.

Os participantes do estudo serão abordados por meio de e-mail e redes sociais, sendo requeridos a responder a três instrumentos de pesquisa, a saber: questionário de valores básicos, escala de atitudes empreendedoras frente ao coronavírus e inventário de comportamentos do jeitinho. De acordo com o pesquisador, os dados serão processados em software e utilizado para análises. Espera-se obter dados relevantes e inéditos sobre práticas empresariais no Brasil.

“Esperamos que a pesquisa ajude a compreender a percepção dos empresários em relação a este período, investigando mais profundamente os antecedentes psicológicos a essas ações e tomadas de decisão”, afirma Gustavo.

 

Fim do conteúdo da página