Portal IFNMG - IFNMG, IFTM e UFTM desenvolverão projetos junto a escolas de educação básica Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

IFNMG, IFTM e UFTM desenvolverão projetos junto a escolas de educação básica

Publicado: Quinta, 07 de Novembro de 2019, 19h28 | Última atualização em Sexta, 08 de Novembro de 2019, 02h00

Estimular estudantes, especialmente da educação básica, para as carreiras científicas, qualificar professores para o ensino por investigação científica e fortalecer a interação entre instituições de educação superior e escolas de ensino fundamental e médio. São esses alguns dos objetivos do Programa Ciência na Escola que serviram de base para os projetos que o Instituto Federal do Norte de Minas (IFNMG), a Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e o Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM) submeteram a uma chamada pública do Ministério da Educação.

O Programa Ciência na Escola (PCE) envolve um compromisso pelo aprimoramento do ensino de ciências na educação por parte do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Ministério da Educação (MEC), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

A Chamada Pública teve por objeto selecionar propostas técnicas, submetidas por redes de instituições, para a implementação de experiências relativas ao Programa Ciência na Escola. As propostas aprovadas serão financiadas com recursos de capital, custeio e pagamento de bolsas, na proporção de 10 %, 60% e 30% respectivamente.

Foto 2 Ciência na Escola Servidores do IFNMG, do IFTM e da UFTM  foram apresentados ao Programa Ciência na Escola e aos projetos submetidos

Para o IFNMG, o resultado foi a aprovação de dois projetos em parceria com a UFTM e IFTM. Um foi sobre experimentos e demonstrações práticas sobre água, energia e robótica nas escolas de Educação Básica do Norte, Noroeste, Vale do Jequitinhonha e Mucuri-MG; o outro trata sobre um programa, denominado ClueBTec, que tem por finalidade integrar conhecimentos das diversas áreas das ciências e suas tecnologias a partir dos desafios propostos pela sociedade contemporânea.

Esses dois projetos ainda serão aprimorados. No último dia 29 de outubro, foi realizado um encontro de apresentação do Programa Ciência na Escola para os servidores do IFNMG e das instituições parceiras. Além disso, houve uma tarde de treinamento, a fim de acertar detalhes quanto à implantação do programa. O encontro aconteceu no Campus Montes Claros.

Desafios pela frente

Não são poucos os desafios que o IFNMG, a UFTM e o IFTM vão enfrentar, mas para o diretor-geral do Campus Arinos, Elias Rodrigues, são os obstáculos que motivaram e servirão de impulso para aprimorar os projetos e consolidá-los com o propósito de fazer a diferença sobretudo na educação básica.

Os projetos visam contemplar mais de 200 municípios da área de abrangência das três Instituições de Ensino Superior (IES) que estão à frente desses projetos. “Nós estamos inseridos em uma região que precisa muito da nossa intervenção. Nós vamos atuar em prol da formação pedagógica para os professores e vamos trazer as escolas para dentro das nossas instituições”, informa o diretor.

Foto 1 Ciência na Escola copiar copiarDe acordo com o diretor-geral do Campus Arinos e proponente e articulador das parcerias, Elias Rodrigues,  o programa visa aprimorar a qualidade do ensino de ciências das escolas públicas brasileiras: "O objetivo é estimular alunos para as carreiras científicas, qualificar professores para o ensino por investigação científica e fortalecer a interação entre instituições de educação superior e escolas de ensino fundamental e médio"

Os objetivos do programa são: aprimorar o ensino de ciências nas escolas de educação básica; promover o ensino por investigação voltado à solução de problemas; intensificar a qualificação de professores da educação básica para o ensino de ciências; estimular o interesse dos alunos da educação básica pelas carreiras científicas; identificar jovens talentos para as ciências; fomentar a implementação de soluções inovadoras que contribuam para aprimorar o ensino e o aprendizado de ciências; incentivar o uso de novas tecnologias educacionais e novos métodos de ensino de ciências; fortalecer a interação entre escolas de educação básica, instituições de ensino superior, espaços de ciência e outras instituições de ciência, tecnologia e inovação; e democratizar o conhecimento e popularizar a ciência. Para isso, as três instituições contarão com um orçamento de 3 milhões de reais, sendo um milhão para cada instituição.
Foto 2 Reitor copiar

O reitor da UFTM, Luiz Fernando dos Santos Anjos (foto ao lado), fez questão de comparecer ao evento de apresentação no Campus Montes Claros. Mesmo consciente de que o programa não resolva todos os problemas da educação básica, os projetos “vão tentar resolver parte deles”, destacou o reitor.

Os projetos terão dois anos para serem executados. O Governo Federal vai liberar parte dos recursos para que a partir de janeiro as instituições já iniciem os trabalhos. Está marcado para o dia 10 de dezembro um encontro em Brasília-DF, trata-se do Seminário Marco Zero, a fim de oficializar o início dos projetos. Entre os convidados, o evento vai contar com a participação ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes.

Clique aqui para saber mais sobre o Programa Ciência na Escola.


Com informações do Portal Oficial do Programa Ciência na Escola 

Fim do conteúdo da página