Portal IFNMG - IFNMG-Campus Januária reúne com órgãos ambientais para formação de parcerias Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

IFNMG-Campus Januária reúne com órgãos ambientais para formação de parcerias

Publicado: Quarta, 12 de Julho de 2017, 15h57 | Última atualização em Terça, 08 de Agosto de 2017, 08h12

 

No dia 04 de julho de 2017, estiveram reunidos no IFNMG Campus Januária representantes do Instituto Chico Mendes da Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e do Instituto Estadual de Florestas (IEF), juntamente com as Diretorias de Pesquisa e de Extensão e professores do campus. A reunião foi demandada pelo ICMBio e IEF para discussão da formação de parcerias para desenvolvimento de pesquisa, extensão e estágios para estudantes do IFNMG.

A reunião contou com a apresentação das instituições, sua atuação na região e demandas para atividades de pesquisa e extensão. Na oportunidade, Laíssa Viana (Coordenadora regional das unidades de conservação do IEF) destacou a importância da aproximação do IFNMG ao IEF para o desenvolvimento de pesquisas, com vistas a conservação ambiental, manejo de fogo, uso sustentável e racional de recursos naturais para produção vegetal e animal.

O ICMBio por sua vez, na fala de Rafael Ferreira (Parque Nacional Cavernas do Peruaçu) e Dayane Sirqueira (Chefe da Área de Proteção Ambiental Cavernas do Peruaçu) destacaram, dentre outros, a importância da inserção do IFNMG no estudo de preservação e recuperação de veredas, técnicas de recuperação de áreas degradadas, agroextrativismo, estudo do potencial de plantas medicinais da região, inventário florístico, manejo de espécies vegetais invasoras, monitoramento da fauna, conservação de recursos hídricos, atividades ecoturísticas e levantamento de imóveis rurais dentro do Parque Cavernas do Peruaçu.

Ambas as instituições reiteraram o interesse em receber estagiários dos vários cursos do Campus Januária para desenvolvimento de estágio obrigatório. Os presentes entenderam que as ações de pesquisa e extensão demandadas devem ser desenvolvidas por um grupo multidisciplinar. Dessa forma, a professora Tattiane Costa externou um anseio do campus na criação do grupo de pesquisa em Ciências Ambientais, o qual devido às suas características, poderá reunir pesquisadores interessados em atuar com as temáticas em pauta para solução dos problemas levantados. 

 

IMG 20170710 WA0016

Fim do conteúdo da página