Portal IFNMG - Instituto Federal promove Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2019 Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Instituto Federal promove Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2019

Publicado: Terça, 05 de Novembro de 2019, 12h14 | Última atualização em Terça, 05 de Novembro de 2019, 14h43

 

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – SNCT é um evento instituído pelo Decreto Presidencial de 9 de junho de 2004, que prevê sua realização sempre no mês de outubro, sob coordenação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – MCTIC. O evento conta com a participação das Secretarias Estaduais e Municipais de Educação, Secretarias de Ciência e Tecnologia, agências de fomento, instituições de ensino e pesquisa, sociedades científicas, órgãos governamentais, empresas de base tecnológica e entidades da sociedade civil.

Em 16 edições, a SNCT tornou-se significativa política de estado, onde se permite debater, estimular e realizar atividades de popularização da CT&I e desenvolver a cultura científica nas escolas, universidades, comunidades, museus, instituições científico-culturais e em locais públicos, em todo o Brasil.

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais campus Teófilo Otoni, em parceria com diversas instituições, como a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM, Prefeitura Municipal de Teófilo Otoni e CNPQ, promoveu a SNCT entre os dias 23 e 25 de outubro de 2019, com uma programação diversificada e de grande relevância para o município. Dentre as atividades, destacam-se a Feira de Ciências, Mostra de Ensino, Pesquisa, Extensão e Tecnologias Aplicadas, Maratona de Programação, Feira Agroecológica e Apresentações Culturais.

O tema central para a SNCT 2019 foi “Bioeconomia: Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável”, baseado na invenção e no uso de produtos e processos biológicos nas áreas de biotecnologia industrial, da saúde humana e da produtividade agrícola e pecuária. A bioeconomia possui relação direta com 10 dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), e torna-se tema prioritário num país com rica biodiversidade.

 

  

Durante o evento, em uma palestra no IFNMG, o professor da Universidade Federal de Juiz de Fora, Gustavo Taboada Soldati, lembrou da importância de personalidades como Chico Mendes, ambientalista reconhecido internacionalmente, que foi assassinado por defender os seringueiros da Bacia Amazônica, cuja subsistência dependia da preservação da floresta e das seringueiras nativas. O docente ressaltou que processos naturais usados na agricultura familiar, como os que utilizam a semente Crioula e o Ingá, são exemplos reais de bioeconomia, e o conhecimento empírico e a cultura popular também têm muito o que acrescentar ao conhecimento científico.

A semana também contou com diversos minicursos, a exemplos: Introdução à Robótica com Arduíno; Museu Interativo de Anatomia; Introdução à criação de aplicativos: App Inventor; Minicurso de Powtoon; e Introdução ao Beamer: O editor de apresentações do LaTex. Outro minicurso bastante procurado foi o intitulado “A ascensão da China: Das Guerras do Ópio aos dias atuais”, ministrado pelo servidor da Coordenadoria de TI do campus Teófilo Otoni, Edimar da Rocha Pinto, que apontou o exemplo de investimento em C&T que é realizado na China, sem dissociar do compromisso social, salientando a importância de se investir simultaneamente em emprego intensivo, onde muitas pessoas com funções menos especializadas também podem trabalhar. Além disso, Edimar afirma que “o investimento externo direto feito na China é realizado mediante joint venture com empresas chinesas, compartilhando tecnologia, como as Samsung e Motorola que abriram suas indústrias no país e hoje em dia competem com os celulares da Huawei e Xiaomi”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fim do conteúdo da página