Portal IFNMG - Que curso é este? Curso técnico em Teatro movimentará ainda mais a cena cultural em Diamantina Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Que curso é este? Curso técnico em Teatro movimentará ainda mais a cena cultural em Diamantina

Publicado: Quarta, 27 de Abril de 2016, 13h34 | Última atualização em Quinta, 28 de Abril de 2016, 07h30
imagem sem descrição.

Preciosas são as histórias e as tradições que a cidade de Diamantina, em Minas Gerais, preserva como patrimônio cultural. Somente isso justifica a importância da arte em um cenário que transborda sensibilidade. E foi com esse espírito que a sociedade diamantinense se mobilizou e solicitou junto ao Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG) a implantação de um curso que atendesse à demanda de artistas, produtores e demais interessados em trabalhar com arte, especialmente teatro e dança, na cidade. A solicitação foi atendida e, a partir de agosto deste ano, o Campus Diamantina oferecerá o curso técnico em Teatro para alunos que tenham concluído o Ensino Médio ou estejam cursando a 2ª ou a 3ª série do Ensino Médio em outra instituição.

O curso será coordenado pela professora Mariana Emiliano, que possui graduação em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestrado em Artes Visuais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e doutorado em Antropologia pela Universidade Federal Fluminense, além de especialização em História da África e do Negro no Brasil.

A coordenadora está ansiosa para o início das aulas e acredita no potencial do curso e dos primeiros ingressantes: “Diamantina é um polo cultural efervescente, cenário de muitos eventos, manifestações culturais, produções de cinema e televisão, entre outras atividades artísticas. Ao mesmo tempo, apresenta uma lacuna no que se refere à profissionalização e à formalização dos artistas locais. Os formandos do curso de Teatro encontrarão um mercado com várias possibilidades em crescimento, em especial para o artista empreendedor capaz de produzir seus trabalhos com autonomia e competência técnica diferenciada”, destaca Mariana.

Estrutura do curso

O curso possui carga horária total de 800 horas, divididas em três módulos semestrais. Ao longo de um ano e meio, o curso prevê a realização de uma montagem teatral e estudos sobre habilidades técnicas para o trabalho do ator, oferecendo, de modo transversal, informações sobre produção cultural e empreendedorismo. O objetivo é formar o aluno para a autonomia e espírito empreendedor. Também serão trabalhados temas ligados à diversidade cultural e às relações étnico-raciais, ampliando o olhar crítico do artista sobre o contexto cultural em que vive. As aulas acontecerão de segunda a quinta-feira, das 14h às 18h.

O módulo I será composto das seguintes unidades curriculares: Jogos Teatrais, Consciência Corporal, Histórias do Teatro, A Construção do Artista (eu, os outros e o mundo), Informática Instrumental e Português Instrumental – Redação. As unidades de Prática de Interpretação, Corpo Cênico, Estudos da Dramaturgia, Elementos da Cena: Cenografia, Iluminação e Sonoplastia, Diversidade e Relações Étnico-raciais compõem o módulo II. Por fim, o módulo III é constituído pelas unidades Laboratório de Montagem, Ateliê – Criação em Cenografia, Iluminação e Sonoplastia, Prática Corporal Orientada e Produção e Gestão Cultural.

A coordenadora explica que o curso prevê estágios, mas não serão obrigatórios, ficando a critério do aluno sua realização. Os estágios poderão ser feitos nos aparelhos culturais da cidade, como o Teatro Municipal Santa Izabel e a Secretaria de Cultura, Turismo e Patrimônio.

Mercado de trabalho

Há uma dúvida quanto à profissão de ator que ronda a mente de muitos que se interessam pelo teatro: é preciso fazer um curso de Teatro para ser ator? A professora Mariana responde afirmando que a grande diferença entre o ator ou a atriz chamados “amadores” e os profissionais formados pelos cursos e escolas de teatro é que o profissional formado terá acesso a metodologias e reflexões mais aprofundadas sobre o fazer teatral. Assim, eles desenvolverão conhecimento técnico que lhes permite trabalhar em outros setores da área, como cenografia, figurino, direção e sonoplastia. Para os que pretendem seguir carreira, tanto na atuação nos palcos quanto na educação, como professores de teatro, os cursos profissionalizantes também garantem o registro profissional na Delegacia Regional do Trabalho (DRT).

Segundo a professora Mariana, o profissional formado em Teatro no IFNMG estará habilitado para trabalhar como ator e/ou produtor em teatro, cinema, TV, rádio e vídeo. Os principais espaços existentes hoje são as agências de publicidade, canais de TV e internet, além das atuações junto às ONGs e escolas que desenvolvem projetos culturais. “Mas quando falamos de trabalhos em artes, é preciso entender que o artista, diferente de outros profissionais, nem sempre tem um 'emprego', como estamos acostumados a pensar”, aponta a coordenadora.

Ela esclarece que o Teatro é uma área em que muitos artistas trabalham na informalidade. “Por isso, uma das preocupações do curso é exatamente oferecer ao artista os meios para sua formalização e atuação empreendedora em arte e cultura, além de noções de produção e gestão cultural. Entre outras ações, o egresso poderá captar recursos junto aos órgãos públicos e privados de fomento à cultura”, afirma Mariana.

Além de uma carreira, o profissional formado em Teatro ajudará a sociedade a questionar e a refletir sobre seu tempo, contribuindo para a formação de pessoas mais conscientes. “Além disso, é uma linguagem que exige do artista a consciência e conhecimento de seu corpo, ou seja, todas as pessoas que fizerem teatro, em algum momento da vida, terão a oportunidade de desenvolver habilidades corporais que ajudam no autoconhecimento, o que influencia diretamente no modo de relacionar-se com o espaço, com os outros e com o mundo à sua volta”, expõe a coordenadora.

Como ingressar

São oferecidas 30 vagas para a primeira turma do curso, sendo que 50% (cinquenta por cento) das vagas são reservadas para estudantes oriundos da Rede Pública de Ensino, respeitando a proporção mínima de autodeclarados pretos, pardos e indígenas do último censo. O IFNMG também reservará 5% (cinco por cento) do total de vagas para pessoas com deficiência.

Os interessados deverão passar pelo processo seletivo do IFNMG, que acontecerá em apenas uma etapa, mediante realização de prova objetiva, abrangendo conteúdos de disciplinas do Ensino Médio, sendo elas Português (peso 2) e Matemática (peso 1).

As inscrições já podem ser feitas exclusivamente pela internet até o dia 22 de maio no site do IFNMG. As provas serão realizadas no dia 19 de junho. A taxa de inscrição é de R$15,00 (quinze reais). Os candidatos poderão solicitar isenção da taxa de inscrição até o dia 02 de maio pelo portal. O curso é totalmente gratuito.

Acesse o Edital: 2º Processo Seletivo 2016 (cursos técnicos)

Confira o vídeo de divulgação do Processo Seletivo do Curso Técnico em Teatro do IFNMG - Campus Diamantina:

https://www.youtube.com/watch?v=GiKGk4qBBhA

 

Leia mais em:

Prazo para pedido de isenção para o 2º Processo Seletivo e 2º Vestibular 2016 do IFNMG termina no dia 02 de maio

IFNMG oferece para o 2º semestre mais de 600 vagas para cursos técnicos e superiores

Fim do conteúdo da página